Pesquisa do Ibope Inteligência destaca o otimismo dos brasileiros

Para 74% dos brasileiros, 2012 será melhor do que 2011 e 60% acreditam que será um ano de prosperidade econômica. Esse mesmo otimismo se reflete na vida pessoal: 76% garantem estar muito satisfeitos com suas vidas. Esses são os principais resultados da pesquisa Barômetro Global de Otimismo, feita pelo Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN).
Realizado em 58 países, com 52.913 entrevistados, o objetivo do estudo é medir a expectativa da população mundial para o ano que se inicia. No Brasil, foram ouvidas 2.002 pessoas com mais de 16 anos em 142 municípios em de dezembro de 2011.
Em 30 anos, a proporção de otimistas dobrou no país, já que em 1980 era de apenas 38%. O atual índice de otimismo do brasileiro há três anos se mantém como o mais alto da história. Neste ano, há um empate na média mundial em relação à economia: 32% acreditam que 2012 será de prosperidade econômica, enquanto 33% esperam um período de dificuldade. Entretanto, o otimismo brasileiro (60%) é o dobro da média global.
As regiões Norte e Centro-Oeste foram as que apresentaram o maior índice de otimismo em relação à prosperidade econômica. Já a região onde se observa o índice mais baixo é o Sudeste, com apenas 57% dos entrevistados acreditando em crescimento. Por idade, como esperado, os jovens da faixa de 16-24 anos são os mais otimistas em relação à prosperidade econômica do Brasil em 2012 (67%). Por sua vez, os mais velhos, acima de 50 anos, são os menos otimistas (53%).
Satisfação pessoal
Ao serem questionados sobre como se sentem em relação às suas vidas atualmente, 76% dos brasileiros declaram estar satisfeitos, bem acima da média global, de 53%. Os moradores da região Sul são os mais satisfeitos, com 81%, seguidos dos habitantes do Sudeste (76%), Nordeste e Norte/Centro-Oeste (ambas com 75%). “Nota-se que, quanto maior o município, menor o índice de felicidade”, avalia a diretora executiva de marketing e novos negócios do Ibope Inteligência, Laure Castelnau.
Ela também ressalta que, quanto mais elevada a classe social, maior o índice de satisfação pessoal: 81% nas classes A/B, 76% na classe C e 71% nas classes D/E.
As populações de Fiji e da Nigéria são as mais satisfeitas, com 89% dos habitantes declarando estarem felizes com suas vidas. O Brasil aparece na sexta colocação atrás ainda de Gana, Holanda e Suíça. Já os cidadãos de Romênia e Egito são os mais infelizes, com índices de 39% e 36%, respectivamente. Por continente, os países africanos são os mais felizes (77%), seguidos da América Latina (74%). O mundo árabe (28%) e a América do Norte (20%) são os mais infelizes.
Fonte: Ibope Inteligência

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.