Pesquisa da Legião dos Heróis aponta tendências para o mercado de streaming no Brasil

Pesquisa realizada pela empresa revela o comportamento do espectador diante do crescimento na oferta de serviços de streaming e do aumento nos preços dos serviços

O crescimento na oferta de serviços de streaming e o aumento recente no preço de alguns serviços levantam duas grandes perguntas: será que o público tem aderido a essas novas plataformas? E como o aumento nos preços de alguns serviços impactam no bolso do espectador? Para entender melhor esse cenário, a Legião dos Heróis realizou uma pesquisa com o público fã de cultura pop.

A pesquisa ouviu cerca de 35 mil espectadores. Destes, 69% assinam algum serviço de streaming, sendo que 19% afirmaram que assinam apenas uma plataforma, 18% contratam duas, 14% três e os outros 18% são assinantes de quatro ou mais serviços de streaming.

Também foi perguntado aos respondentes sobre suas preferências, caso precisassem optar por apenas um serviço. Neste caso, 40% escolheriam pela Netflix, 18% Crunchyroll, 16% HBO Max, 16% Disney Plus e os outros 10% se dividem entre Prime Video e Globoplay. Dessa forma, foi identificado que, mesmo com o aumento dos preços, a Netflix continua sendo a favorita dos espectadores.

Para agregar mais detalhes a esses resultados, outra pesquisa conduzida pela Legião dos Heróis, com 33 mil participantes fãs de cultura pop, verificou que 29% desse público possui o “combo” Prime VIdeo, Netflix, Disney+ e HBO Max. Quanto ao restante, 16% não assinam nenhum streaming, 18% contratam apenas um serviço, 19% assinam Netflix e Disney+ e os outros 18% se dividem entre a combinação Netflix + HBO Max e Disney Plus + HBO Max.

Diante disso, Evandro Lira, Editor na Legião dos Heróis, comenta que o aumento dos preços da Netflix é inevitável, dado que a marca se tornou forte o suficiente para que a grande maioria dos clientes nem cogitem deixá-la. “A reação negativa na Internet, no fim, não reflete tanto em impacto para a empresa.”, diz Evandro.

Quanto ao aumento significativo de serviços de streaming no Brasil, Lira destaca que realmente há um desafio maior para os novatos. Plataformas como Netflix e Spotify, por exemplo, já aparentam ter um público consolidado, enquanto que Disney+, HBO Max, Apple TV+, Star+ e tantos outros precisam convencer o público de sua adesão.

É interessante ressaltar também as diferenças entre as marcas. No caso da Netflix, se trata de uma empresa de streaming que concentra toda sua força na produção de conteúdo, no marketing e na qualidade técnica de seus aplicativos. Já o Disney+ e a HBO Max são braços da Walt Disney e da WarnerMedia, que não são empresas nativas digitais como a Netflix e produzem conteúdo de entretenimento para outras mídias além do streaming, ainda que também estejam focadas em ganhar uma fatia desse mercado.

O Prime Video e a Apple TV+ oferecem serviços premium aos seus clientes, dando condições especiais para quem compra na loja da Amazon e para usuários de aparelhos Apple, por exemplo. “Ao meu ver, isso justifica os preços baixos desses streamings. Eles querem agregar mais valor ao produto principal e não aumentar absurdamente seus lucros com assinaturas.”, diz Evandro Lira.

Assim, os novos entrantes do mercado vem apresentando diferentes estratégias para conquistar o público, como preços baixos, produção de filmes e séries originais exclusivos e, até mesmo, oferta de serviços que vão além do streaming de conteúdo. No entanto, a Netflix ainda é uma marca forte, com um público bem consolidado e que dificilmente perderá espaço quando o assunto é serviço de streaming.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.