Mostrará panorama geral e tendências da atividade de Trade Marketing no Brasil

Profissionais de segmentos distintos e das mais diversas empresas atuantes no Brasil estão convidados a participar de uma pesquisa que revelará como as organizações e seus profissionais vêm trabalhando o Trade Marketing em suas estratégias com clientes. O Sumário Executivo com os resultados da pesquisa bem como opiniões de especialistas da área será disponibilizado aos profissionais que participarem desta iniciativa.

 

Definir o papel do Trade Marketing em uma empresa pode parecer simples, mas hoje esse é um grande desafio para muitas organizações brasileiras que enfrentam mudanças constantes no cenário dos negócios.

Parte importante da estratégia comercial (que engloba marketing e vendas), o Trade Marketing é uma área relativamente recente no Brasil e vem se consolidando como um elemento importante na interação com os canais de distribuição e alavancagem dos resultados.

 

Após as transformações vivenciadas no varejo brasileiro, como o aumento de sua complexidade e força, e as mudanças observadas nos hábitos dos consumidores/shoppers, o profissional de Trade Marketing vem trabalhando para enfrentar alguns grandes desafios, entre eles: aliar as estratégias de marketing e as necessidades do departamento de vendas aos interesses dos clientes – canais de distribuição, maximizar o valor oferecido a esses canais, garantir que essa equação de valor seja rentável para ambos (indústria e canais) e, por último, evitar ser “dominado” pelos grandes varejistas, cada vez mais influentes na decisão de compra do consumidor/shopper.

 

Mas como as empresas têm estruturado seus departamentos de Trade Marketing de modo a enfrentar esses desafios?

Segundo Adriano Amui, diretor do INVENT® – Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing, algumas grandes indústrias já possuem amplo conhecimento e estrutura suficiente para atender todas as categorias de negócios. Mas muitas ainda estão formando sua estrutura e colherão seus frutos com o tempo.

 

“A empresa não precisa necessariamente ter um quadro de Trade Marketing. O que ela precisa é reconhecer as funções de trade e incumbir alguém de realizá-las (…). As empresas que não assumirem as responsabilidades de trade marketing não serão competitivas. Elas terão mais dificuldade de relacionamento com os canais intermediários, menor eficiência em suas ações e maior probabilidade de, em curto e médio prazo, ficarem fora do jogo. O shopper decide a compra no ponto-de-venda. O jogo está lá, voltado para ele. Uma venda perdida não se recupera mais.” afirma Amui.

 

Nessa perspectiva, o INVENT® propõe uma leitura atual de como se comportam as estruturas de Trade Marketing no Brasil, identificando suas funções como departamento nas empresas, seu estágio de desenvolvimento, o perfil do novo profissional da área e suas expectativas, além de oportunidades e tendências para os diversos segmentos.

 

Para isso, convida todos os profissionais que trabalham com vendas, trade e marketing, e que conheçam ou tenham contato com a estrutura de trade em sua organização a responderem uma pesquisa sobre como está organizada a estrutura de Trade Marketing de suas empresas. Este mapeamento promoverá conhecimento e atualização, estimulará a análise crítica e direcionará as estratégias das empresas que desejam manter sua vantagem competitiva.

 

A pesquisa estará disponível no site do INVENT®, na página do Facebook ou diretamente através do linkhttps://www.surveymonkey.com/s/trademarketing2012 até dia 02/04. Os respondentes gastarão em média dez minutos e terão acesso não só ao resultado, mas a um conteúdo exclusivo que contará com opiniões de renomados especialistas.

Informações:

www.inventrade.com.br

www.facebook.com/inventrade

Anúncios

Deixe uma resposta