IPEA: padrão de consumo segue desigual no Brasil

Em painel do 5º Congresso Brasileiro de Pesquisa, diretor adjunto de políticas regionais do instituto afirmou que expansão da rede urbana deve ser menos concentrada para refletir no aumento do mercado consumidor

 

Durante palestra realizada no 5º Congresso Brasileiro de Pesquisa, cujo encerramento acontece nesta quarta-feira 27, em São Paulo, o diretor adjunto da diretoria de estudos e políticas regionais, urbanas e ambientais do IPEA, Miguel Matteo, afirmou que o grande desafio dos pesquisadores do consumo no Brasil é descobrir se a expansão da rede urbana do País tem se dado de forma a ampliar proporcionalmente o mercado consumidor.

“É preciso avaliar se essa expansão, que chega à lugares do interior do País triplicando as populações de cidades em uma década, está se dando de forma menos concentrada, menos desigual, do que as expansões verificadas em décadas passadas”, afirmou Matteo, durante o painel Tendências da Evolução da Geografia do Consumo no Brasil, realizado na terça-feira 26, e que contou também com a participação do tecnologista em informação geográfica e estatística do IBGE, Jefferson Mariano.

Para Matteo, conhecer as características da expansão da rede urbana é essencial para a determinação de políticas públicas ativas que resultem na diminuição das lacunas existentes no padrão de consumo das diferentes regiões e classes sociais do País. “Norte e Nordeste ainda têm um padrão muito distante da média brasileiras e ainda mais distante da média das outras regiões”, comparou.

O 5º Congresso Brasileiro de Pesquisa é uma realização da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas (Abep).

 

Leia em:

http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2012/06/27/IPEA-padrao-de-consumo-segue-desigual-no-Brasil.html

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.