Guia salarial do marketing: foco nas metas

Os profissionais de marketing que buscam uma boa colocação no mercado devem trabalhar características como dinamismo e bom conhecimento da área, segundo o Guia Salarial da Robert Half. O estudo indica também a variação de remunerações das categorias do setor.

Entre as empresas com faturamento anual inferior à US$ 500 milhões, a expectativa é que o salário caia até 1% em 2018 na maioria dos cargos estudados. Já em grandes corporações, a pesquisa indica um aumento tímido, mas que pode chegar a 8,6% no caso dos coordenadores de categoria.

Apesar de constantes atualizações acadêmicas, como MBAs e extensões, a demanda mais urgente das empresas é por profissionais que sejam capacitados para falar em mais de uma língua. “O mercado é intolerante para quem não tem idiomas. Antes da especialização, eu falaria do inglês e espanhol”.

Quando questionada  como a reforma trabalhista influenciará a situação dos profissionais de marketing, Carolina Cabral afirma que ela “flexibiliza alguns pontos que são importantes na hora de quem está fazendo um projeto ou trabalho. “Lá na frente, a reforma impactará em aumento de salário por mérito e função”, projeta.

Para a realização do estudo, foram usadas a percepção do mercado dos consultores e gerentes da Robert Half, pesquisas globais com diretores de RH, CFOs e CIOs, além de uma análise do mercado de recrutamento. Para a medição dos salários por função, foram excluídos pontos fora da curva ou exceções encontradas durante o processo de pesquisa.

 

Fonte: Meio e Mensagem

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.