Grupo HEINEKEN apresenta o Instituto HEINEKEN Brasil para impulsionar seu compromisso com a sociedade

O primeiro Instituto da companhia no mundo impactará 10 mil vendedores ambulantes e catadores e 1 milhão de jovens direta e indiretamente até 2025, por meio de programas e iniciativas para uma sociedade mais equilibrada

Para reforçar seu compromisso com a agenda ESG, o Grupo HEINEKEN, que tem o respeito e o cuidado como seus principais valores, anuncia o lançamento do primeiro Instituto HEINEKEN no mundo com o objetivo de transformar a sociedade por meio do equilíbrio. Em linha com uma das principais problemáticas do país, como a desigualdade social, a organização nasce do desejo da companhia de fortalecer o protagonismo de toda a cadeia da indústria cervejeira com foco em vendedores ambulantes, catadores e jovens em situação de vulnerabilidade. Com iniciativas e programas sociais, o Instituto HEINEKEN Brasil impactará 10 mil vendedores ambulantes e catadores e 1 milhão de jovens direta e indiretamente até 2025, e terá um investimento inicial de R$ 10 milhões.

A instituição atuará no desenvolvimento de habilidades socioemocionais, empreendedoras, capacitação, geração de emprego e renda e promoção do consumo responsável de álcool, contribuindo assim para uma melhor perspectiva de futuro para os públicos envolvidos. “Se nós estamos comprometidos com o Brasil, não podemos fechar os olhos para a desigualdade do nosso país. Por isso, o Instituto chega para consolidar nossas frentes de atuação que contribuem para a transformação da sociedade por meio do equilíbrio”, comenta Mauricio Giamellaro, presidente do Grupo HEINEKEN.

Jovens em situações de vulnerabilidade

Combater o consumo nocivo de álcool é uma prioridade do Grupo HEINEKEN e, desde 2019, a companhia conta com o WeLab, programa voltado à promoção do consumo responsável entre jovens de 18 e 24 anos. O Instituto será responsável não só por expandi-lo, mas também por impactar jovens em situações de vulnerabilidade na perspectiva da empregabilidade, por meio de projetos feitos em rede ou ecossistemas. “Como experiência, sabemos o quanto esses encontros ajudam os jovens a ressignificarem suas relações com a vida e com o consumo de álcool ao tem um desenvolvimento socioemocional e, para além disso, agora temos um país se recuperando do ponto de vista econômico no pós-pandemia e foi aqui que identificamos a oportunidade de integrar o desenvolvimento socioemocional ao desenvolvimento para o mercado de trabalho, contribuindo assim para um futuro melhor e mais próspero”, destaca Giamellaro.

Vendedores ambulantes e catadores de materiais recicláveis

Contribuir com uma melhor perspectiva de futuro para vendedores ambulantes e catadores de materiais recicláveis é uma das razões de existir do Instituto HEINEKEN Brasil. Para isso, serão criados e aportados projetos de capacitação e inclusão produtiva com foco na geração de emprego e renda. “Reconhecemos nosso papel atuante neste desafio que é promover impactos positivos na sociedade e sabemos que, por meio do desenvolvimento social, podemos fomentar melhores oportunidades a esses públicos. O Instituto é resultado da reflexão do nosso papel como uma grande empresa do setor de bebidas e estamos muito confiantes de que será mais um importante passo em prol de uma sociedade mais equilibrada”, reflete Mauro Homem, vice-presidente de Sustentabilidade & Assuntos Corporativos do Grupo HEINEKEN. 

Uma agenda sustentável de ponta a ponta

O Instituto HEINEKEN Brasil chega para dar ainda mais foco e agilidade às iniciativas ESG da companhia, com foco nos públicos que estão mais vulneráveis socialmente na cadeia de valor. A companhia continuará liderando sua agenda ambiental que, em 2021, fez dela a primeira grande cervejaria a anunciar o compromisso de carbono neutro, incluindo a meta de zerar as emissões na produção, a qual deverá ser atingida já em 2023, sete anos antes da meta global. A estratégia é maximizar o uso de energias renováveis e eficiência energética nas 14 unidades produtivas e 30 Centros de Distribuição espalhados nacionalmente, e facilitar o acesso à energia verde para bares e restaurantes nos quais o portfólio da companhia está presente e para consumidores. Até 2025, a companhia terá 100% de circularidade das embalagens utilizadas em bares e restaurantes, além de trabalhar em iniciativas para preservar a saúde das bacias hidrográficas e enfatizar o consumo responsável de bebidas alcoólicas. Para o pilar de Inclusão & Diversidade, a companhia se comprometeu a alcançar 50% dos cargos de liderança ocupados por mulheres até 2026 e 40% dos mesmos ocupados por pessoas negras até 2030.

Sobre o Grupo HEINEKEN no Brasil   

O Grupo HEINEKEN chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA e, em 2017, adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A (“Brasil Kirin”), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O Grupo gera mais de 14 mil empregos e tem 14 unidades produtivas no país, sendo 12 cervejarias, localizadas em Alagoinhas (BA), Alexânia (GO), Araraquara (SP), Benevides (PA), Caxias (MA), Igarassu (PE), Igrejinha (RS), Itu (SP), Jacareí (SP), Pacatuba (CE), Ponta Grossa (PR) e Recife (PE) e duas micro cervejarias em Campos do Jordão (SP) e Blumenau (SC). No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo HEINEKEN é composto por Heineken®, Sol, Amstel, Amstel Ultra, Tiger, Lagunitas, Kaiser, Bavaria, Eisenbahn, Baden Baden, Devassa, Schin, Glacial, No Grau e Kirin Ichiban. O portfólio de não alcoólicos inclui Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína, Viva Schin e FYs. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa.  

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.