Cerveja, bumbum e mulher bonita, será que chamam a atenção só dos homens?


Cerveja, bumbum e mulher bonita, será que chamam a atenção só dos homens?
Em comerciais de cerveja, a preferência nacional “bumbum” não é apenas de interesse dos homens, mas também das mulheres.

Pesquisas revelam o impacto consciente e inconsciente das propagandas de cerveja sobre homens e mulheres e o resultado demonstra algo impressionante: as mulheres olham para as modelos das propagandas de cerveja da mesma forma e volume que os homens.

Para chegar a esta conclusão, o professor da Fundação Getúlio Vargas (FVG) e pesquisador do IPDOIS Neurobusiness, Marcelo Peruzzo, coordenou uma pesquisa que entrevistou 500 homens e 500 mulheres, em todo o Brasil, para entender as opiniões, tanto conscientes quanto inconscientes dos voluntários, e o que sentiram ao observarem uma propaganda de cerveja.

Para tanto, foram utilizadas duas metodologias de análise, a pesquisa quantitativa tradicional e uma sofisticada ferramenta de pesquisa de neuromarketing, o Eye Tracking (monitoramento ocular), que focavam para algumas áreas, ditas de interesse, como a chamada do comercial, a garrafa e a logomarca da cerveja, além de partes do corpo da modelo, como rosto, cabelo, bumbum e seios.

Tomando como exemplo, para explicar as diferenças entre as duas metodologias utilizadas, verificou-se o interesse de homens e mulheres em relação à modelo do comercial. A grande diferença na pesquisa tradicional foi o interesse dos homens pela modelo da propaganda com (42,4%), contra apenas (8,2%) das mulheres. Em contrapartida na pesquisa de neuromarketing demonstrou um resultado totalmente diferente, pois 100% dos homens olharam para a modelo da propaganda, e 97% das mulheres também olharam, no mesmo volume em quantidade e tempo de fixações.

Peruzzo afirma que as mulheres não dizem que olham para as modelos, na pesquisa tradicional, porque pensam na resposta. “Mas com o Eye Tracking é perfeitamente visível o interesse das mulheres pelas modelos, principalmente nas partes do corpo que admiram. Pois a ativação do neurônio espelho é imediato quando olhamos para aquilo que gostaríamos de ter, como por exemplo, um corpo diferenciado,” completa o professor.

Outro exemplo é com relação à observação de uma parte específica do corpo da modelo, o bumbum. Na pesquisa tradicional quantitativa foi perguntado aos voluntários no que eles mais prestavam a atenção na modelo da propaganda e 18,21% dos homens demonstravam interesse pelas nádegas (bumbum), apenas 0,28% das mulheres afirmaram que esta parte de corpo chamava a atenção. Já na pesquisa de neuromarketing, a opinião consciente desbanca a pesquisa tradicional, pois 85% dos homens e 78% das mulheres se fixaram nesta área do corpo durante a pesquisa.

A metodologia da pesquisa de neuromarketing utilizou quatro campanhas distintas de cerveja, e o comportamento da visualização foi igual em todas, e para ambos os sexos. Numa escala de observação das áreas de interesse, primeiro os voluntários (homens e mulheres) olham para a face, depois para as nádegas (bumbum), cabelos e por fim os seios. Com isso, Peruzzo indica que comum os criadores, em agências de marketing, errarem ao colocarem o copo da cerveja próximo ao seio da modelo, o correto seria deixar próximo à face.

O estudo completo referente a esta pesquisa de neuromarketing pode ser visualizado em http://www.youtube.com/watch?v=8AEYJajg7Tw

Outras informações:
Marcelo Peruzzo é professor da Fundação Getúlio Vargas Management, presidente local da Associação Mundial de Neuromarketing (NMSBA) e CEO do IPDOIS Neurobusiness.
Contato:
Marcelo Peruzzo
falecom@ipdois.comhttp://www.ipdois.com
Telefones: (41) 9677-6945 e 3089-3085

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.