As 50 empresas pelas quais os criativos ‘matariam’ para trabalhar

Esse já é o 4º ano seguido que o site de networking ‘Working Not Working’ divulga a lista das “empresas pelas quais os criativos matariam para trabalhar em full time” (Companies Creatives Would Kill to Work for Full Time). Mais uma vez, a lista traz uma mistura de agências, empresas de tecnologia, varejistas e estúdios de design. Vinte empresas permanecem na lista desde a 1ª ediçao, e 7 entraram pela 1ª vez – Instagram, Chandelier Creative, Collins, Everlane, Mailchimp, Mediamonks e Oddfellows. O Snapchat, que havia entrado na lista no ano passado, dessa vez nao aparece. A ‘Working Not Working’ tem atualmente 30 mil membros, 64% dos quais sao freelancers e 36% funcionários em tempo integral – a lista desse ano contou com a participaçao de mil membros. A pesquisa também revelou que 60% sao atraídos por uma empresa por causa de suas oportunidades criativas; 0% se importam com o tamanho da empresa; 39% dizem que um trabalho monótono e nao desafiador faria com que saíssem do emprego e 27% estao mais interessados em trabalhar para pequenos estúdios. Pela 1ª vez a WNW perguntou também se seus membros estao preocupados com a possibilidade da automaçao e da inteligência artificial tomarem seus empregos – 76% marcaram a opçao “Nao, e se aqueles robôs tentarem eles terao de me matar.” 😉 Confira todos os resultados da pesquisa nesse link. Via AdAge.

 

Fonte: Blue Bus

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.