A geração que troca o computador pelo celular um dia vai ouvir rádio, também


Mílton Jung

smartphone-381237_960_720

 

Foi em 2004 que escrevi ‘Jornalismo de Rádio’, livro que até hoje é consultado nas bibliotecas ou na internet, muito mais do que nas livrarias, por estudantes de jornalismo. Às vezes me espanto, pois imaginava que a esta altura haveria visões ultrapassadas, substituídas pelas novas tecnologias. Verdade que não se falava em Twitter, Facebook e menos ainda em Snapchat, mas consolo-me em saber que a ideia de ter o rádio nas mãos de um número cada vez maior de ouvintes se transformou em realidade devido a facilidade de acesso aos telefones celulares.

O dial ainda é o principal canal dos ouvintes, mas não temos dúvida da relevância que os aplicativos e a internet, através de todos seus equipamentos, ganham no cenário. O carro ainda é a fonte que nos deixa mais próximo do público, mas isso não significa que o passageiro no metrô e no ônibus não esteja “sintonizando”…

Ver o post original 377 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s