Um canal do Youtube do zero, com o CEO da Rede Snak – Vitor Knijnik


Curso da ADVB com o CEO da Rede Snak de Canais, Vitor Knijnik, mostra como inciar um canal do Youtube do zero

snack

Vitor Knijnik  foi redator, diretor de criação, roteirista, videomaker, colunista de revista e durante cinco anos,  comandou um blog eleito o melhor de humor do mundo.Hoje comanda uma das maiores redes de canais do Youtube do Brasil. Curso na ADVB RS acontece em 29 de março, das 8h30min às 17h30min, na sede da entidade.

Em uma época em que os smartphones e tablets se proliferam e a televisão perde telespectadores, é necessário se adaptar às novas tecnologias para divulgar ideias e produtos.   O Youtube é hoje o segundo maior veículo de comunicação do País e o terceiro site mais acessado no Brasil, e oferece grandes oportunidade para as marcas se conectarem com o público. Mas como fazer isso?

Esta e outras perguntas vão ser respondidas no curso “Práticas de Youtube: como iniciar um canal do zero”, que a ADVB-RS irá realizar no dia 29 de março, das  8h30min  às 17h30min com o irrequieto publicitário Vitor Knijnik, CEO da Snack, rede brasileira de canais de YouTube, que auxilia marcas a entrarem na maior plataforma de vídeos do mundo, criando, produzindo e comercializando canais dos mais diversos conteúdos (https://www.youtube.com/user/redesnack).  Mais informações pelo relacionamento@advb.com.br  ou pelo (51) 3290.6300.

Ele já foi redator, diretor de criação, roteirista, videomaker, blogueiro, colunista  de revista e teve, durante cinco anos,  um blog eleito o melhor de humor do mundo, o  Blogs do Além, que inicialmente era uma coluna na Revista Carta Capital.  “Eu brincava de psicografar grandes vultos da humanidade: Einstein, Shakespeare, Gandhi, etc como se estivessem vivos e blogando. Era um humor anárquico, que cruzava referências da baixa e alta cultura, uma coisa meio hiperlink. Misturava, por exemplo, Nietzsche e Exaltassamba. Um exemplo de tipo de humor que eu praticava é o Michael Jackson explicando porque saiu dos Jacksons Five: “eu não queria ficar conhecido como Jackson do Pandeiro”, disse em entrevista para o site da Revista Época em 2015.

Segundo o especialista, um canal tem o objetivo de estabelecer um diálogo com o público, criando uma comunidade em torno do conteúdo produzido. Ele destaca os benefícios que estar neste mercado traz para as marcas. “O investimento tem rendimento acumulativo, uma vez que, ao longo do tempo, o canal vai construindo uma base de inscritos. Além disso, não há maneira mais eficiente para falar com a geração millenium, que hoje basicamente se informa e entretêm através do vídeo online”, afirma.

Muitas marcas ainda relutam em investir no Youtube por conta dos custos. Se for começar do zero, a marca precisa preparar um orçamento para um ano de produção, porque antes disso o canal não atinge maturidade. Mas é importante ressaltar que o investimento ainda é pequeno comparado com os resultados que podem ser alcançados – especialmente se compararmos com os custos da publicidade tradicional”, complementa  Knijnik.

Dicas para as marcas que querem se inserir neste mercado

Ø  Quando criar um canal é preciso pensar no formato de uma revista, com definição do público e da linha editorial. É necessário escolher o formato adequado e que esteja de acordo com o propósito da marca;

Ø  Fidelidade à linha editorial é mais importante que números;

Ø  É preciso ter opinião – expressar o que pensa é o que dá mais visibilidade aos vídeos;

Ø  Crie uma grade de postagens dos vídeos e seja rigoroso na hora de segui-la.

Ø  Autenticidade é mais importante do que a parte estética. O cinema e a televisão glamourizam, já o Youtube aproxima do público;

Ø  O vídeo deve ter o tempo necessário para contar a história que se quer. Não se preocupe com a quantidade de minutos;

Ø  Preste serviço mas não esqueça de entreter;

 

        DESTAQUES

 

Ø  O Brasil é o 2º maior mercado do mundo em engajamento de vídeos digitais

 

Ø  O vídeo online é o futuro e representa 80% do tráfego da internet

 

Ø  70 milhões de brasileiros assistem vídeos na internet todos os meses

 

Ø  O brasileiro passa quase 2 horas por dia assistindo vídeos na internet

Serviço

O que: Curso Práticas de Youtube: como iniciar um canal do zero”,  com Vitor Knijnik, sócio fundador da Rede Snack de canais no YouTube

Quando: 29/03 (terça-feira), das 8h30 às 17h30

Onde: ADVB/RS (Rua Celeste Gobbato, s/nº – Porto Alegre/RS)

Informações: relacionamento@advb.com.br <mailto:relacionamento@advb.com.br>  ou pelo telefone (51) 3290.6300

Entrevista:  Vitor Knijnik, diretor da Snack, rede brasileira de canais de YouTube

Como surgiu a ideia de abrir a Snack e trabalhar com este mercado de vídeos online no Brasil?

Eu e o meu sócio, Nelsinho Botega, fizemos várias campanhas para grandes anunciantes, cuja base era o vídeo online. Lançamos hotéis.com <http://xn--hotis-dsa.com>  no Brasil com uma série com o Ricardo Freire. Fizemos a primeira campanha não humorística com o Porta dos Fundos para a LG e tantas outras. Essas campanhas nos abriram os olhos para o crescimento do Youtube no Brasil e o ecossistema em volta do mesmo. Estudando o mercado americano, vimos que havia a oportunidade de montar uma Multi Channel Network no Brasil. Além disso, nós sentíamos na pele o decréscimo de importância da publicidade convencional e a ascensão do conteúdo.  Não havia como ficar aonde a gente estava.

Quais as marcas que melhor trabalham a imagem no Youtube ultimamente?

Na Snack , temos alguns anunciantes que usam muito bem as potencialidades dos canais para estabelecer diálogos com o público: Pampili, Koleston, Gillette, Danone, Baby Dove, Head & Sholders, L’oreal e Diagio.

Quando uma marca está pronta para investir no Youtube?

Quando ela entende três coisas: primeiro, que fazer conteúdo não é o mesmo que falar de si com espaço ilimitado. Depois, que a linguagem é diferente. E, por fim, que os resultados, se a ideia for ter um canal próprio, não são imediatos. Mas quando eles aparecem, chegam com consistência  e constância.

Qual o maior case de sucesso que você já trabalhou?

Do ponto de vista de premiações, foi sem dúvida a campanha “Difícil Mesmo É a Vida”, para o curso pré-vestibular Universitário. Foi a campanha mais premiada no Brasil no ano de 1998. Mas do ponto de vista numérico, diria que é o canal “Mundo da Menina” que fazemos para a Pampili. Tem apenas um ano e meio e já conta com 782 mil inscritos e faz mais de 10 milhões de views orgânicos por mês. O que faz dele o maior canal de marca do Brasil.

E a experiência mais difícil?

Construir a Snack é extremamente prazeroso e difícil. Somos um dos pioneiros desse mercado. E com tais, pagamos o preço de ter que inventar quase todos os elos da cadeia: formas de criar, avaliar, produzir, promover, precificar e vender. Uma empresa como a Snack é um misto de TV, agência, gravadora, agência de talentos e produtora. Temos, ao mesmo tempo, poucos e muitos exemplos para nos balizar.

Mais sobre o CEO da YouTube Snack,  Vitor Knijnik

Sócio fundador da Rede Snack de canais no YouTube . Bacharel em Publicidade e Propagada pela UFRGS. Criou a Dez Propaganda, à frente da qual recebeu os títulos de Redator do Ano no Salão da Propaganda Gaúcha de 1995 e de Profissional de Propaganda do Ano, três anos mais tarde, pelo Colunistas Rio Grande do Sul. Em 2002, assumiu a vice-presidência de criação da Fischer América, no Rio de Janeiro, e, em 2004, lançou uma nova operação do Grupo WPP em São Paulo: a Dez Brasil.  Esteve à frente da Criação da VML Brasil, que integra o Grupo Newcomm, desde a fundação da agência. Empresas atendidas: GE, Mini Cooper, Vivo, Telefônica, Colgate, Goodyear

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s