Pesquisa em capital humano


Em gestão do capital humano, as questões estão ficando cada vez mais complexas e com menor espaço para improvisos ou feeling, exigindo a adoção de informações confiáveis para qualificar as decisões que se referem a pessoas. Nossa experiência tem mostrado a eficácia do uso de pesquisas para subsidiar diagnósticos, planos e ações em RH. Dentre essas vantagens, podemos arrolar:

– Consistência dos dados, por envolver maior número de pessoas na análise.
– Isenção, transparência e credibilidade na apuração das informações.
– Comprometimento dos envolvidos com os resultados, pela oportunidade de participação

 

Podemos dizer que, no contexto capital humano, há três tipos básicos de pesquisa:

De percepção, cujo objetivo é conhecer a visão dos participantes sobre algo. É o caso do Balanço de RH, pesquisa que desenvolvemos para apurar a eficácia dos subsistemas de RH da empresa na ótica dos clientes internos. Já na Análise da Cultura Organizacional, reunimos informações relevantes para a transformação cultural da empresa de forma a harmonizar as dimensões econômica e social. Outro exemplo deste tipo de enquete são as pesquisas de clima.

De interesse, a qual visa identificar e classificar expectativas e preferências dos participantes sobre alguma questão. A RGM realiza o Mapeamento dos Fatores Motivacionais para identificar os principais fatores que impactam a motivação e a realização de líderes e profissionais, proporcionando elementos para aperfeiçoamento de sistemas, políticas e práticas de gestão. O levantamento de necessidades de treinamento também é um exemplo de pesquisa de interesses.

De avaliação, cuja finalidade é mapear capacidades e performances. Na Gestão Estratégica do Capital Humano, mapeamos o Valor de Contribuição dos talentos, pela Avaliação de Competências 360°, Avaliação de Atributos e Avaliação de Desempenho. Completamos com o Mapeamento do Valor Real (incluindo o Valor Reposição). Outros exemplos desse tipo de pesquisa: avaliação de treinamento/eventos, avaliação de lideranças.

Seja qual for o tipo de pesquisa adotada, deve ter objetivos e parâmetros claros, suporte tecnológico confiável e atualizado, consistência conceitual e metodológica, qualificação dos participantes e seus resultados terem utilidade concreta para realizar os objetivos empresariais e melhorar a vida das pessoas nas organizações.

 

Fonte: SPHINX Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s